(CANÇÃO DA MORTE) ELIEZER SOARES DE SOUZA

Ao correr dos dias vejo mais claros seus contornos. Sua presença mais sombria, Mais reluzentes seus adornos Dona de todos os horizontes, Figura velha e inflexível, Ditas, das cidades e dos montes, Tua lei velha e temível Ao soprar o teu hálito gelado Sobre tudo que perpassa e que seduz Torna cadáver triste e incinerado E toda vida em pó, tudo reduz.
Pronta sempre pra caçada Como ave de rapina impiedosa, Com tua foice inclemente, afiada, Paira tranqüila, suprema, desdenhosa Ao se abater sobre a vida indefesa Traz nos olhos a certeza da vitória Decreta o fim da alegria e da beleza, Somente nisto consiste a tua glória Mas sei o que procuras há algum
tempo, Por mim, que insurpreso e sem pasmo Posso fazer disso um juramento: Me estremecer contigo num orgasmo Até que o tempo resolva esta batalha, Até que tu, com couraças e tridentes, Tenha aniquilado tudo, em todo ventre, Sem que percebas nisto a tua falha Te sentarás também mendiga E faminta num canto, solitária Recordarás chorando a ceifa antiga E ao infinito volverás, já também morta e sedentária.

O Suicídio Metafórico de Raul Seixas

REF: LDA68
R$10.00Preço
  • Quantidade de Páginas: 135

    Gênero: Adulto

    Nº de Edição: 2

    Ano de Publicação: 2017

    ISBN: 

    Idioma: Português

  • Isaac Soares de Souza, poeta, compositor, grafico, já publicou 15 livros, entre eles 8 dedicados à memoria do cantor/compositor Raul Seixas de quem foi amigo. Nascido na cidade de Pompéia-SP, que não é a mesma Pompeia devastada pelo grande vesúvio, atualmente reside na cidade de São Carlos-SP, onde é servidor municipal. Publicou livros em tributo a Zé Ramalho e a Bob Dylan e livros de poesia e pensamentos.

 Editora e Livraria

© 2016 - Desenvolvido por Éon Design

  • Facebook App Icon