Os Prêmios World Press Photo, que outorgam o destaque do ano aos mais criativos e avançados fotógrafos do mundo, nos últimos anos teve inseridos em seu quadro apenas 15% das fotos que concorreram aos prêmios, feitas por mulheres. Uma nítida barreira e um precipicio de desigualdade impingidas contra a mulher. As mulheres fotografas que documentam o mundo e a vida e que sofrem
convictas barreiras, pois muitas são mais profissionais e criativas do que muitos profissionais masculinos, traz entre elas uma mulher do mais alto potencial fotográfico, lirica, linda, leve e solta, Ayla De Lilith, , nome que define bem seu alter-ego, por ela mesmo escolhido e garimpado, devido a sua paixão pela obra
de Edgar Alan Poe e Raul Seixas, possui em seu bojo profissional o carisma e o talento de quem nasceu para fotografar a vida, a natureza e o mundo e merecidamente deveria estar entre o seleto grupo de mulheres profissionais da fotografia. O planeta fotográfico de Ayla, se assemelha a um filme de ficção dos
mais emblemáticos e criativos, sem paralelos, tamanha é a criatividade dessa moçoila, que encanta a todos pela simpatia e profissionalismo. Além de ser dotada de um bom gosto musical e literário sem limites, coisa muito rara de se encontrar entre as mulheres de entao, massificadas e induzidas pela indústria da ignorância, Ayla é uma estrela que adensa seu brilho e profissionalismo no disputado mundo da fotografia. Ela é uma guerreira moicana, a ultima delas, pessoa de sensibilidade impar e que conquistou minha admiração e respeito. Por tais atributos, profissional, cultural e pessoal, tomei a liberdade de solicitar a ela autorização para fazer uso de uma de suas mais criativas fotografias para inseri-la como capa deste meu livreto de poemas e mais: o título deste pequeno tomo de versos, Mariposa Ayla, trata-se de um tributo à fêmea Ayla, por ser ela tambem, leitora assidua de meu trabalho literario e dos garranchos metaforicos que escrevo sem nenhuma desenvoltura e equiparação ao talento dessa moça. Mariposa no sentido pejorativo e no linguajar popularesco pode ser entendido como uma ofensa à mulher, pois a palavra também e usada para designar prostituta ou mulher dada aos anseios do sexo negociado, no entanto, aqui nas paginas de meu modesto livro, a palavra "mariposa" foi empregada para alicerce ao adejar das borboletas, que pairam colorindo a natureza e encantando aos olhos mais vívidos de pessoas que trazem no amago a sensibilidade que a vida nos oferece em faustos de beleza e amplitude espiritual, pouco notado e sensito por aqueles que se adensam no portal do odio, do preconceito e da cegueira cultural, bate asas tão densas de singeleza quanto aos versos de um épico poema, dedicado as mulheres, musas divinas e as maiores realezas do universo inteiro, porque a vida flui do amor que as mulheres exalam e propagam, mesmo quando são vilipendiadas pelo machismo e pelo medo tétrico que o homem nutre em relação àquela que tem o poder de se sobrepor em todos os sentidos humanos e espirituais, as mulheres são "mariposas" que sobrevoam por sobre o jardim de flores negras que o homem planta desde os primordios da humanidade, quando houve um tempo em que o matriarcalismo dominou a sobrepujança masculina, hoje refletida como a uma sombra homicida sobre as estrelas do céu opaco do mulherio. Portanto, convicto de estar agindo tal e qual um admirador do trabalho
e do talento dessa moça chamada Ayla, meu coração baila de incontida alegria e rendo loas a todas as mulheres musas dos poetas.

Mariposa Ayla

REF: LDA71
R$5.00Preço
  • Quantidade de Páginas: 132

    Gênero: Adulto

    Nº de Edição: 1

    Ano de Publicação: 2017

    ISBN: 

    Idioma: Português

  • Isaac Soares de Souza, poeta, compositor, grafico, já publicou 15 livros, entre eles 8 dedicados à memoria do cantor/compositor Raul Seixas de quem foi amigo. Nascido na cidade de Pompéia-SP, que não é a mesma Pompeia devastada pelo grande vesúvio, atualmente reside na cidade de São Carlos-SP, onde é servidor municipal. Publicou livros em tributo a Zé Ramalho e a Bob Dylan e livros de poesia e pensamentos.

 Editora e Livraria

© 2016 - Desenvolvido por Éon Design

  • Facebook App Icon